Em apenas três meses, a Gfi conseguiu responder ao desafio e iniciar um processo de transformação e industrialização do departamento de Tecnologias de Informação de um grupo bancário francês. Ao fazê-lo, a Gfi permitiu ao cliente concentrar-se no seu negócio e dar prioridade a projetos críticos e urgentes.

O processo de industrialização e massificação do outsourcing permitirá libertar tempo à equipa para atividades de valor acrescentado.

O departamento de TI, responsável pelos sistemas de informação de diferentes áreas corporativas do Grupo (Risk, Finance e Accounting), procurou mudar, em 2012, as suas práticas internas, aumentando o número de recursos e uniformizando as suas relações com as diferentes linhas de negócio. Como parte da sua nova estratégia de sourcing (baseada na constituição de um pequeno grupo de parceiros experientes, cada um capaz de cobrir 85% das suas necessidades tecnológicas e funcionais), o departamento escolheu a Gfi para o apoiar na:

  • Redução dos custos associados à manutenção de projetos não-críticos ao negócio, externalizando-os;
  • Otimização das linhas de negócios, ao nível do controlo do tempo e custo.

Em apenas três meses, a Gfi definiu o âmbito do processo de transformação:

  • Estabelecendo imediatamente assistência técnica agrupada por projeto (GTA - Grouped Technical Assistance) aos departamentos corporativos e transversais do banco;
  • Transferência de serviços para o Centro de Serviços do Grupo Gfi em Lille (Mainframe e NTIC), tendo sido transferidos, posteriormente, serviços relacionados à tecnologia NTIC para os Centros Nearshore (Portugal e Espanha).

Graças à qualidade do serviço prestado pela Gfi nesta fase do projeto, o nosso cliente confiou-nos também a gestão de tecnologias Microsoft (SharePoint) e  Business Intelligence (Talend).

No final de 2015, o trabalho dos nossos 65 profissionais nos Centros de Serviços permitiu:

  • Aumentar a qualidade do serviço (aumento da capacidade de produção, cumprimento dos prazos e entrega dos níveis de qualidade esperados);
  • Otimizar os custos graças à deslocalização dos serviços (80% da atividade foi externalizada);
  • Garantir um maior controlo sobre os custos através da definição de preços fixos (para 70% dos serviços);
  • Reorientação dos profissionais para atividades com impacto no ciclo de negócio, potenciando a capacidade para atender a todos os requisitos do negócio.

Relação de proximidade e um serviço mais eficiente

A nossa equipa baseou-se num modelo de governo testado e numa abordagem concreta de transformação. A nossa gestão, prática e contínua, foi um dos principais fatores de sucesso, permitindo ao nosso cliente adaptar-se e desfrutar da flexibilidade das práticas em curso.

Fatores de sucesso e motores de desempenho junto do cliente

  • Rápida evolução da nossa competência / expertise: a nossa abordagem de imersão (3 meses) junto do cliente permitiu que a equipe da Gfi em Lille (França) adquirisse um profundo conhecimento sobre os principais desafios do cliente e as competências funcionais necessárias para cada área de negócio;
  • Modelo de gestão direta e contínua: o Diretor da Gfi responsável por todo o programa trabalhou nas instalações do cliente, garantindo a proximidade entre as equipas operacionais do cliente e o Centro de Serviços da Gfi. Como resultado, a Gfi conseguiu aumentar a capacidade de produção das equipas de projeto, de 3.000 dias-homem no primeiro ano para 14.000 no terceiro, sem afetar a qualidade do serviço;
  • Confiança: a presença do nosso Diretor dentro das equipas do cliente permitiu estabelecer uma relação de proximidade com o cliente, facilitando a partilha e comunicação ao longo do projeto. 

Palavras-ChaveOutsourcingbancaTI

Partilhar